terça-feira, 17 de março de 2009

Artes / liberdade artística / novo idioma

To fazendo uma disciplina de licenciatura que, como a maioria delas, exige um seminário.
O meu é sobre Marcel Duchamp, importante escultor-pintor-artista-fodão do século XX.
Reconheço que a obra do cara tem valor imenso. Mas, véio, pensa comigo: o cara vira um mictório de ponta cabeça e chama de fonte. Cuma?!?!

Ta bom, é arte e talvez eu não saiba reconhecer como realmente se deve. Mas já que ninguém sabe geografia eu também não preciso ententer de artes plásticas.

E isso me dá o direito de fazer arte também. Vou tentar imitar o Duchamp escrevendo. Vou virar tudo de cabeça pra baixo e kisifoda. vou escrever tudo ao contrario sem assento e tudo eradu..
estadecretado: dakiprafrentetodomundopodeescreverdojeitoquequerer.

Eu posso começar uma mébmat al-ánimret oãn e esarf. Vou inventar meu próprio idioma: o Marçolês (o idioma dos idiotas).
Chega de tanta besteira.

Um comentário:

  1. hheheheh

    inventa o livies q vc sedamelhormarcolinomeureivenhaca

    ResponderExcluir